Autor: Frank

Matrícula Online SE SEED : www.seed.se.gov.br

A Secretaria do Estado de Educação de Sergipe criou o Portal Matrícula Online SE SEED para facilitar a sua vida! Nesse portal, é possível realizar e acompanhar a pré-matrícula na rede estadual de ensino. Quer saber como funciona o Matrícula Online SE SEED? Acompanhe esse post até o final.

A rede estadual de ensino de diversas localidades em nosso país já oferece a possibilidade de realização de pré-matrícula online e o Sergipe não ficou de fora dessa iniciativa.

Quem tem filhos matriculados na rede estadual passa por momentos de correria e ansiedade todo ano na hora de realizar a matrícula.

No Portal da Matrícula Fácil 2022, esse processo se torna muito mais simplificado pois você pode reservar sua vaga sem sair de casa. Depois, para efetivá-la, basta dirigir-se ao colégio/escola escolhido no dia determinado, portando todos os documentos necessários, e garantir a vaga para estudar.

Além de reservar uma vaga para estudar, também é possível solicitar a transferência de uma escola estadual para outra.

Nos tópicos a seguir, entenda melhor como funciona o Matrícula Online SE SEED e planeje-se para reservar sua vaga.

Matrícula Online SE SEED: Como Funciona?

O que é o Portal da Matrícula Online?

O Portal da Matrícula Online SE SEED foi desenvolvido pela Secretaria de Estado da Educação de Sergipe e engloba serviços com o objetivo de trazer mais comodidade a todos os alunos que querem ingressar ou permanecer em instituições da rede estadual de ensino.

O Que Eu Posso Fazer no Portal da Matrícula Online?

Como dissemos, atualmente, é possível fazer dois tipos de cadastro no Portal da Matrícula:

  • Reserva de matrícula para quem já estuda ou quer estudar na rede estadual
  • Transferência de uma escola estadual para outra

É Necessário Fazer Algum Cadastro Complexo?

Não. O cadastro no Portal é bastante simples e devem ser informados apenas alguns dados básicos.

Se o aluno já for cadastrado, ele pode fazer o login digitando seu código e sua senha nos campos indicados nessa página (coluna da esquerda).

Caso ele ainda não esteja cadastrado, basta inserir seu nome, o nome de sua mãe e a sua data de nascimento nos campos indicados no site de aluguel (coluna da direita). Em seguida, ele receberá seu código de acesso e sua senha para poder acessar o Portal.

É Necessário Apresentar os Documentos  Pessoalmente no Momento da Efetivação da Matrícula?

Durante o processo de reserva de matrícula no Portal, o aluno deverá anexar seus documentos para fins de verificação. No entanto, é necessário também levar os documentos originais na escola dentro do prazo estabelecido pela mesma. Enquanto isso não acontecer, a matrícula ficará pendente.

Matrícula Online SE SEED: Inscrição

Para fazer seu cadastro, basta seguir os passos que demos no tópico anterior. Esse cadastro pode ser feito a qualquer momento.

No entanto, para fazer a inscrição no Matrícula Online SE SEED, é necessário aguardar os períodos de matrícula. Você pode obter mais informações sobre esses períodos.

Não deixe de acompanhar e aproveite a chance de reservar sua matrícula sem sair de casa. Bons estudos!

 

Feedly anuncia parceria com diversos aplicativos de RSS

RIO DE JANEIRO (Da Redação), 5 de junho – Falta menos de um mês para o Google Reader fechar as portas de vez, o que significa que quem ainda utiliza o serviço já deve buscar alternativas. O concorrente Feedly, que nos últimos meses tem crescido como um dos principais leitores, reforçou ainda mais sua posição ao anunciar aliança com diversos aplicativos de RSS.

Em comunicado oficial, o Feedly informou que tem conversado com os desenvolvedores das aplicações gReader, Newsify, Nextgen Reader, Press e Reeder. Alguns desses aplicativos utilizavam o Google Reader como base, e a nova aliança com o Feedly garante a sobrevivência.

Atualmente, o Reeder, que antes era baseado no Google Reader, agora já oferece suporte ao leitor Feedbin, um terceiro concorrente. Um comunicado oficial já adiantou que a nova versão do Reeder suportará também outros leitores, e o Feedly provavelmente estará nessa leva. O Newsify e o Press também informaram que farão atualizações para suportar novos leitores de RSS.

O Feedly está disponível nas plataformas Android, iOS, Firefox, Google Chrome e Safari. Em breve, o leitor terá versões para Opera, BlackBerry e Windows 8.

AFP é acusada de infringir copyright no uso de fotos do Twitter

RIO DE JANEIRO (Da Redação), 16 de janeiro – Um juiz considerou que a agência de notícias France-Presse (AFP) e o The Washington Post utilizaram de forma inapropriada imagens que um fotojornalista postou no Twitter. Segundo o juiz Alison Nathan, de Nova York, as duas empresas noticiosas infringiram os direitos autorais do fotógrafo Daniel Morel ao usarem fotos que ele tirou dos estragos causados pelo terremoto que ocorreu no Haiti em janeiro de 2010. A informação é da agência de notícias Reuters.

A AFP argumentou que os termos de serviço do Twitter concedem a ela o direito de usar as fotos de Morel. O juiz, no entanto, disse que embora os termos de serviços permitam a repostagem e retransmissão das imagens dos usuários em determinadas circunstâncias (como no caso de retweets), o serviço não concede uma licença para uso comercial.

O caso tem atraído grande interesse porque é um dos primeiros a abordar como as imagens que os usuários tornam disponíveis para o público a partir das mídias sociais podem ser utilizadas por terceiros para fins comerciais.

Em dezembro, o site de compartilhamento de fotos Instagram, comprado no ano passado pelo Facebook, gerou polêmica ao atualizar seus termos de serviço. O texto dava a entender que o Instagram poderia vir a vender algumas das imagens postadas pelos usuários sem a permissão destes. Posteriormente, o serviço anunciou que faria uma revisão dos termos. JW.

A Copa do Mundo e os limites da Web

Reportagem publicada no JB de 17/06/2002 nos conta que a audiência dos portais e sites esportivos subiu muito em junho. Claro, a Copa do Mundo está aí pra isso mesmo. Mas uma coisa é certa: se muita gente procura a Internet, é porque ela está oferecendo algo muito bom. E é verdade.

Acredito que não apenas o fuso horário e a exclusividade da Globo tenham feito as pessoas se voltarem mais à Web nesse Mundial – até porque a constatação é global, e nos outros países, principalmente os europeus, os horários das partidas são menos exóticos. Um diferencial também é a informação que está sendo veiculada.

Vejam bem: narrações ao vivo dos jogos (incluindo utilização de áudio, no caso do iG); animações de jogadas e de golaços; dados estatísticos que transformam os sites em verdadeiras enciclopédias; curiosidades e perfis de jogadores e árbitros; fotos que traduzem partidas de 90 minutos a um único e infinitesimal instante (o que dizer de Zidane no chão, com a cara na grama, parecendo ter batido contra um muro dinamarquês e, por isso, ido à lona?)

Um show de informações, completas e atualizadas. Isso é jornalismo.

Um show de informações, veiculadas sob a forma de todas as mídias possíveis – áudio, vídeo, texto, imagens. Isso é internet.

Nem tudo são flores, claro. Sim, há erros, enganos, falhas, pecados. Por exemplo, alguns sites exageram nas imagens e, por isso, demoram a ser carregados.

Porém, a Copa e sua cobertura via internet está sendo uma aula de webjornalismo. Está ocorrendo uma intensa exploração dos recursos que a Web nos oferece. Em conseqüência, temos, por um lado, ótimas novidades e formas de comunicação, e de outro lado, vários erros recorrentes.

As falhas são o preço da ousadia. Espero, sinceramente, que a Copa explore ao máximo os limites da internet. Teremos, assim, consciência do que ainda podemos fazer e, também, do que não devemos fazer quando o assunto é jornalismo na Web.